Pedro Luiz Martins Cruz

Pedro Luiz Martins Cruz

compartilhe:   compartilhar no facebook compartilhar no twitter compartilhar no linkedin compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram

O que é Extreme Programming?

Extreme Programming (XP) é uma metodologia ágil de desenvolvimento de software que visa entregar software de alta qualidade e com frequência, sempre se adaptando às mudanças dos requisitos do cliente. O método foi criado por Kent Beck e sua equipe em meados dos anos 1990 e se tornou uma abordagem alternativa ao desenvolvimento tradicional de software. Depois, em 2001, Kent Beck participou da assinatura do manifesto ágil.

20/fevereiro/2023 - 5 minutos de leitura

XP enfatiza a colaboração entre a equipe de desenvolvimento e o cliente, bem como a comunicação clara e frequente entre eles. A metodologia consiste em práticas como:

  1. Programação em par: Dois desenvolvedores trabalham em conjunto para programar e revisar o código. Isso ajuda a melhorar a qualidade do código e a reduzir erros.
  2. Desenvolvimento orientado a testes: Os testes automatizados são escritos antes do código e executados frequentemente para garantir que o software esteja funcionando corretamente.
  3. Integração contínua: O código é integrado ao repositório de código com frequência, builds e releases do software são feitos automáticos e regulares. Essa prática ajuda a identificar e corrigir erros mais cedo.
  4. Design simples: O software é projetado de forma simples e enxuta, para garantir a sua manutenção e evolução.
  5. Refatoração: O código é continuamente refinado para melhorar a sua legibilidade e reduzir a sua complexidade.
  6. Releases frequentes: O software é liberado em pequenas partes com frequência, para que os usuários possam testá-lo e dar feedback rapidamente.

XP é uma abordagem flexível que pode ser adaptada às necessidades e características de cada equipe de desenvolvimento. O método tem sido utilizado com sucesso em diversos projetos de software, desde pequenos até grandes e complexos.

XP pode ser utilizado junto com Kanban e Scrum pois o XP inclui as práticas citadas acima enquanto o Kanban se concentra na visualização do fluxo de trabalho e limitação de trabalho em progresso, já o Scrum usa meta do produto, sprints, metas das sprints e cerimônias para gerenciar o progresso e adaptar o plano de trabalho.

Portanto é possível fazer uma mistura entre esses 3 métodos ágeis. Essas abordagens híbridas são comumente conhecidas como Scrumban ou XP/Kanban.

O Scrumban combina a flexibilidade do Kanban com as reuniões e rituais prescritos do Scrum. Já o XP/Kanban combina as práticas de programação em par, desenvolvimento orientado a testes e integração contínua do XP com a visualização do fluxo de trabalho e limitação do trabalho em progresso do Kanban. Também é muito comum utilizar os conceitos de XP nos treinamentos de Scrum para desenvolvedores de software.

A combinação dessas metodologias permite que as equipes personalizem suas práticas de acordo com suas necessidades e cultura, mantendo a transparência e a colaboração. No entanto, é importante que as equipes entendam as práticas e princípios de cada metodologia para criar uma abordagem híbrida bem-sucedida e evitar conflitos entre as práticas e valores de cada metodologia.

Para conhecer mais sobre o Extreme Programming, temos um treinamento aqui na Synergyc, aproveite:

Treinamento de Extreme Programming (XP)

Acompanhe:

Synergyc no Youtube  Synergyc no Instagram  Synergyc no Facebook  Synergyc no Linkedin  Synergyc no Twitter